Monthly Archives: Maio 2010

Balanço do 5ºEncontro da FLE

Padrão

Como vem sendo hábito, a FLE tem vindo a dar conta dos seus encontros. O último foi dedicado ao tema Política para a Educação: Em busca de um Novo Modelo de Governação, que se realizou no passado dia 20 de Maio.

Coube ao Professor Joaquim Azevedo a apresentação do tema que foi comentado pelo Professor João Formosinho e o Dr. António Ponces de Carvalho. O Encontro foi presidido pelo Professor Jorge Adelino Costa da Universidade de Aveiro. Na sua apresentação, que em breve disponibilizaremos em vídeo, o Professor Joaquim de Azevedo evidenciou os vícios e os perigos do no nosso sistema educativo, sem esquecer algumas virtudes e marcos positivos. Convidamo-lo a ler os slides, em anexo, mas registamos as seguintes notas:

i)  Estudos Internacionais caracterizam o nosso sistema educativo como um sistema retórico, inspirado na norma como resolução dos problemas das escolas, com regras uniformes e abstratas para todo o país. Veja-se o recentíssimo caso em que se pretendeu ter resolvido o problema da indisciplina nas escolas com a alteração do estatuto do aluno ou a introdução dos programas de ensino profissional standartizados e obrigatórios muitas vezes desenquadrados da realidade específica de cada comunidade escolar.
ii) Nas escolas nasce e existe um conhecimento e uma experiência acumulada riquíssima que estão a ser desperdiçados. Pegue-se no exemplo das sucessivas reformas curriculares em se vão produzindo sucessivas normas, explicações e interpretações deixando os intervenientes cada vez mais baralhados e dependentes desta complexa teia legislativa. Aproxima-se mais uma reforma já cheia de dúvidas e com conflito profissional latente. Não seria mais sensato dar a cada escola efectiva autonomia para desenvolver o seu projecto de acordo com as necessidades da sua população estudantil e com uma aval iação e fiscalização consequente à posteriori?
iii) Há que devolver a dignidade e estima aos directores de escola e aos professores conferindo-lhes autonomia para desenvolverem o seu trabalho profissional de ensinar. Quem melhor que os professores conhece os alunos e a sua comunidade educativa? Tomemos como exemplo a composição de turmas e os tempos lectivos: será que é ao Estado que compete determinar regras iguais para todo o universo escolar ou deveríamos confiar em cada escola [FVS] para encontrar o modelo que melhor serve os seus alunos?
Em conclusão, como o FLE tem vindo a chamar a atenção, apesar de um sistema constitucional que reconhece a supletividade do Estado no ensino e reconhece a liberdade de aprender e de ensinar como direitos fundamentais, vivemos sobre um sitema de “Estado Educador”.

Há que deixar às escolas e às famílias o protagonismo na Educação, cabendo ao Estado garantir a igualdade de oportunidades a todos no acesso a um ensino de qualidade.

        Acompanhe a FLE – Forúm  Liberdade e Educação  em  www.fle.pt

Novos Impostos…

Padrão

Guia para não se perder na confusão das datas dos novos  impostos

” Nas últimas semanas, o Governo deixou os contribuintes confusos com tantas voltas que deu às datas do calendário do aumento dos impostos. Depois de assentar a poeira, e de ter visto a proposta de lei que aprovada a semana passada, o Negócios explica-lhe quando é que entram em vigor as diferentes taxas de imposto (…)”

In Jornal de Nóticias

Ver em anexo:

Novos impostos

Balões ao Alto…

Padrão

  Neste Sábado foram lançandos 1000 balões com os desejos da população da Alta de Lisboa uma iniciativa do Grupo comunitário da Alta de Lisboa. Estiveram presentes aproximadamente 1500pessoas no Parque Oeste

 

Está actividade contou com o programa repleto de iniciativas, da comunidade e Associações, que reflectiram  o espírito que se vive na Alta de Lisboa. Os  Jovens que mostraram talentos musicais e de dança, pais a jogar jogos tradicionais, mulheres a fazer ginástica, mostra de artesanato, jovens com pinturas faciais e modelagem de balões, uma loja solidária, rugby, um coro infantil.

 

A APEAL associou-se a está iniciativa logo do inicio em que recolheu nas escolas desejos das crianças para o seu território. No Sábado em cooperação com o Grupo de Pais da Pintor Almada Negreiros promoveu os jogos tradicionais como o Saltar a Corta, os saquinhos, o tiro as latas entre outros…

 

 

 Foi uma tarde muito bem passada!

Obrigada a todos que tornaram está iniciativa possível!!

Vamos Dançar?

Padrão

Em Vamos dançar?  È já no próximo dia 21 de Maio no Teatro Municipal

#
A dança é protagonista de um espaço de experimentação e descoberta. Uma oportunidade para conhecer e recriar as práticas e metodologias de criação de bailarinos e coreógrafos contemporâneos reconhecidos. A oficina começa com uma conversa, ilustrada por imagens e filmes, seguida de uma série de experiências práticas.

Informações

Maria Matos – Teatro Municipal

Endereço: Avenida Frei Miguel Contreiras, 52

1700-213 Lisboa

Telefone: 218 438 801

Fax: 218 438 809

Internet: http://www.teatromariamatos.egeac.pt

E-Mail: teatromariamatos@egeac.pt

bilheteira.teatromariamatos@egeac.pt

 

 

Aceitação do Convite para Juri‏

Padrão

As Marchas Populares organizadas pelo GDT no seu melhor.

Boa tarde,
 
O Grupo Desportivo vem por este meio fazer-lhe o convite para fazer parte do Juri do Concurso de Marchas Infantis, no dia 19 de Junho pelas 17h30  na Escola Pintor Almada Negreiros (Alta de Lisboa) .
 
Teriamos gosto que aceita-se o convite , uma vez que nos foi indicado pela Dona Irene Pinto, como uma pessoa que tem experiência em organização de marchas e gostariamos de ter um Juri conhecedor do assunto. 
 
Este concurso está inserido no Projecto Re-Criar as Tradições de Lisboa promovido pelo G.D.R.Tunelense com a participação das Escolas da Alta de Lisboa e com o apoio de várias organizações e associações locais.
 
Enviamos em anexo o Convite e uma apresentação para uma melhor compreensão do Projecto.
 
Agradecendo desde já a atenção e aguardando resposta
 
Pelo Tunelense
 
Carina Esteves

Aqui fica a resposta ao convite feito ao grande coreografo Carlos Jorge Espanhol.

Exmos. Senhores, estimo que se encontrem bem !
 
A D. Irene Pinto, perguntou-me se eu aceitava, fazer parte do júri, e eu aceitei com muito agrado, pois já não é a primeira vez que pelo País e Açores, me convidam para membro do Júri de Marchas populares.
 
Desde 1988, que estou sem parar às Marchas de Lisboa, como Coreógrafo, Figurinista, Cenógrafo e Letrista. Fui eu que criei a Marcha do Lumiar em 2003 e onde estive em 2004. Mas já trabalhei para as Marchas Ajuda, Graça, Bairro Alto, Castelo, Alto do Pina, Olivais, Lumiar, Mouraria, Voz do Operário e Mercados de Lisboa.
Nas Marchas Infantis da escola de São Miguel, Marcha Infantil da Junta de Fregueisa da Pena ( 6 anos seguidos), Marcha Infantil da Junta de Freguesia do Alto do Pina, Marcha Infantil da Junta de Freguesia da Graça e Marcha Infantil da Junta de Freguesia de São João.
 
Estou ligado ás Marchas de Almada desde 2005, nas seguintes ;
Marcha da Corvina ( 2005 e 2006), Marcha Infantil da Escola da Corvina (2006) e Marcha do Sport Almada e Figueirinhas ( 2009 e 2010).
Já venci 3 Grandes Marchas de Almada ( 2005 – 2006 e 2008), além de ser vencedor de Várias grandes Marchas em todo o País e Açores.
 
Peço desculpa, por tanta leitura mas são 23 anos sem parar como Coreógrafo e Ensaiador e para o ano faz 30 anos de Marchas de Lisboa, pois comecei a fazer Arcos para as Marchas em 1981.
 
Aceito o vosso convite com muito agrado e muito me honra !
 
Sempre ao vosso dispôr, apenas solicito que na emana antes me enviem um email, para não me esquecer !
 
Sem outro assunto de momento, sou;
 
Carlos Jorge Español

Reunião participada realizada dia 20 de Maio de 2010‏

Padrão

No dia 20 de Maio de 2010, foi realizada de uma forma muito ordeira, a onde imperou o respeito  e  foram muitos os residentes, que  usaram  da palavra, assim se  realizou a reunião participada no Centro Social da Musgueira.

Nesta reunião esteve presente a Sr.ª Vereadora Helena Roseta, o Conselho de Administração da Gebalis, Dr. Isabel DGSPH – CML, todos os técnicos do Gabinete de Bairro, bem como associações de base local, instituições da comunidade e moradores da comunidade e claro a APEAL em conjunto com o Grupo de Pais da Pintor Almada Negreiros também demonstramos as nossas preocupações.

E apesar de ser uma reunião sobre a habitação achamos que deveríamos expor as nossas preocupações visto as escolas serem a 2ª casa dos nossos educandos;

1º  A abertura das escolas à comunidade,

Tornando a escola mais aberta a todo o trabalho feito na comunidade e chegando mais às famílias. A rentabilização dos espaços escolares, pois não existem espaços com grandes dimensões na Alta de Lisboa onde se possa promover e fazer formações de a tornar esta comunidade mais rica.

Segurança rodoviária,

A falta de segurança nas estradas nomeadamente em frente à EB1 nr 34 e à Pintor Almada Negreiros, que se situam em estradas principais.

Ainda no âmbito da falta de segurança,

A falta de auxiliares, porteiros e animadores de recreios, o que deixa as crianças soltas para a desordem. Para este problema nós demos com sugestão o “Programa Empregos 2010,” utilizando para combater as lacunas com pessoas que recebem Rendimento mínimo e subsidio de desemprego que ajudava a poupar alguns trocos à CML neste momento de crise.

4ª A falta de vistorias nas escolas,

Tanto a nível de infraestruturas como a nível de refeitórios. A não fiscalização nas escolas mesmo quando são escolas novas faz com que estas também tenham problemas e em pouco tempo se tornem nas escolas que já foram demolidas.

5ª Perigo das DROGAS,

O perigo das drogas na envolvência das escolas D. José I e EB1 nr 91 são para nós pais uma grande preocupação, pois os alunos estão expostos todos os dias à visão do barracão no Castanheira. Sendo que à alturas que vão parar dentro dos recreios da EB1 nr 91 garrafas com urina e seringas usadas, pondo em perigo os nossos alunos/filhos.

6ª A falta de manutenção dos espaços verdes,

Numa altura em que muito se fala de preservar o meio ambiente não haver uma manutenção dentro e fora das escolas é para nós uma preocupação continua.

Por ultimo quisemos saber quando iriam começar as obras na Pintos Almada Negreiros e na EB1 nr 91 e para onde iram os alunos quando esta ultima fosse para as tão prometidas obras!!!